2011/05/19

Caracol

– Bom dia.
– Bom dia.
– Queria um bolo, se faz favor.
– Muito bem. Então e qual é o bolinho?
– É um caracol.
Muito bem. Um caracolzinho. Quer que o corte ao meio?
– Quero que o corte mas não ao meio. Corte-o entre a segunda e a terceira sílaba. Olhe, assim: cara-col.
– Muito bem. Mais alguma coisa?
– Não, é tudo. Quanto é?
– São noventa cêntimos.
– Muito bem, aqui está.
– Muito obrigado.
– Bom dia.
– Bom dia.


[António]

4 comments:

sfaia said...

e qual comeste primeiro António? A cara ou o col? hihihihihi

Cláudia said...

Que delícia, meu! É tua?

contabandistas de estórias said...

Tem graça que eu também gosto muito de caracóis, António e este é especial. Mas o que prefiro é sempre o cara!

lu

contabandistas de estórias said...

Isto me lembra um rapaz que atende lá no café perto do consultório, onde eu às vezes almoço fora de horas. Ele fala assim, tudo no diminutivo. A menina está boa hoje? E o almoçozinho, vai querer? Um peixinho com arroz e saladinha? Sopinha também? E para beber, chazinho? E por aí vai... Ele falando e eu já nem menina, mas menininha!
Cai