2011/05/22



Hoje vou falar de mulheres.

Porque reencontrei este vídeo que tinha postado há muito e esquecido (o vídeo, não o que ele nos diz).
Porque lembrei de fazer o contraponto com este texto do Galeano.
Porque Renata Lins postou estas pérolas recolhidas de capas de revistas pelo Xico Sá.
Porque é bom ver que as coisas mudam, mesmo que devagar.

Porque gosto das mulheres que correm com os lobos.

___________________________________________________________________________

A Cultura do Terror
Eduardo Galeano

Sobre uma menina exemplar:

Uma menina brinca com duas bonecas e briga com elas para que fiquem quietas. Ela também parece uma boneca porque é linda e boazinha e porque não incomoda ninguém.

Do livro Adelante, de J. H. Figueira, que foi livro escolar no Uruguai até poucos anos atrás.

___________________________________________________________________________

O que querem as revistas femininas II (enxertos)
Xico Sá

“Se desconfiar da infidelidade do marido, a esposa deve redobrar seu  carinho e provas de afeto, sem questioná-lo.” (Revista Claudia, 1962).

“A desordem em um banheiro desperta no marido a vontade de ir tomar banho fora de casa”. (Jornal das Moças, 1965)

“A mulher deve fazer o marido descansar nas horas vagas, servindo-lhe uma cerveja bem gelada. Nada de incomodá-lo com serviços ou notícias domésticas”. (Jornal das Moças, 1959).

“Se o seu marido fuma, não arrume briga pelo simples fato de cair cinzas no tapete. Tenha cinzeiros espalhados por toda casa.” (Jornal das Moças, 1957).

“Não se deve irritar o homem com ciúmes e dúvidas”. (Jornal das Moças,1957).

E este aqui: “O noivado longo é um perigo, mas nunca sugira o matrimônio. ELE é quem decide - sempre!” (Revista Querida, 1953).

“Sempre que o homem sair com os amigos e voltar tarde da noite espere-o linda, cheirosa e dócil.” (Jornal das Moças, 1958).


______________________________________________________________________________

E palavras para quê?


1 comment:

sfaia said...

girl power all the way!!!
este vídeo é poderosíssimo!
bjñs